História de um Grupo de Terceira Idade

Publicado em 11/02/2014 às 21h50

História de Um Grupo de Terceira Idade

Exatamente há dez anos atrás nascia um grupo de terceira idade, sonho de uma Irmã de Caridade da Santa Cruz.

Dentro dos muros da Casa Maria Teresa, na Federação, com a benção destas religiosas cresceu o “Vivendo e Aprendendo”, que reuniu algumas mulheres desta comunidade.

O grupo começou pequeno, mas pouco a pouco foram chegando mulheres fragilizadas, magoadas pela vida que nesta idade, não parece mais sorrir. 

Sob a orientação de Irmã Martha, mulher de fé e coragem, para quem não havia mau tempo, a transformação começou a surgir.

O sorriso voltou àqueles rostos com a autoestima recuperada, o coração aliviou o sofrimento e todas rejuvenesceram. O milagre da fé e da esperança era visível nesse grupo que foi descobrindo valores pessoais como: criatividade, alegria e solidariedade.

A turma foi revelando artistas e artesãs, percursionistas e até “escritoras”.

Os encontros aconteciam semanalmente com frequência elevada. Uma ou outra faltava, mas sempre por motivos inadiáveis.

O Vivendo e Aprendendo era um grupo diferente, por sua origem religiosa, lá se acompanha todo o calendário religioso, do qual fazem parte: dois retiros anuais devidamente acompanhados por um diretor espiritual. Atualmente orientado pelo querido amigo do Grupo, Padre Anastácio Gilberto.

A parte social também está bem organizada: passeios, espetáculos teatrais, visitas, etc.

No anos de 2012, o grupo foi objeto de estudo e tese de uma turma de alunos do Curso de Pedagogia da Universidade Católica do Salvador. Esta orientação se deve a Prof. Adelaíde Brandão que com suas alunas prodigalizou atenção e ensinamentos a estas mulheres, que hoje enfrentam com mais segurança os desafios das limitações da terceira idade.

Os anos foram passando, as rugas são mais acentuadas, as mãos não são tão lisas, mas continuam produzindo coisas lindas, feitas com muito amor. As mãos são sempre bênçãos porque trabalham, ajudam, limpam lágrimas e abraçam. É nesse grande abraço de gratidão que envolvemos as Irmãs de Caridade da Santa Cruz, na nossa grande Irmã Martha.

Janeiro de 2013.

Maria Gizelda Costa

Participante do grupo há nove anos, buscando forças para superar um linfoma, agora com setenta e oito anos.

 

 Agradecimentos finais

O nosso coração se enche de alegria e gratidão ao lembrar cada uma das Irmãs de Caridade da Santa Cruz, que na sua discrição contribuíram para o bom andamento das coisas oferecidas ao grupo. Por tudo que de graças recebemos, todo o bem, obrigada.

 

Enviar comentário

voltar para Informativo

left show bds b02s fsN normalcase tsY fwB|show tsN left fwB|left show fwB|b04 bsd|||news login c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB c10|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwB c10|tsN normalcase uppercase c10 fwB|normalcase uppercase c10|content-inner||