Informativo

Ir. Aquino

Publicado em 15/05/2019 às 15h12

Inspirada no nosso fundador Frei Teodósio Fiorentini que dizia “Eu queria fundar uma Congregação que se adaptasse á qualquer lugar e que em qualquer lugar fosse aceita e que pudesse inserir em todas as situações”. Eu recebei o privilégio de ir ao encontro das pessoas nas periferias existenciais, mais precisamente, em pessoas de situação de rua, os nossos irmãos encarcerados e da realidade dos sobreviventes nos lixões em Duque de Caxias. Uma realidade de sofrimento e cruz, mas aonde a gente pode ofertar de alguma maneira algo da força da ressurreição.

Esse trabalho é especial para mim, porque nele, mesmo estando cansada, eu encontro a maneira de refazer as forças. Com eles eu ganho força, eles me ajudam a viver minha vocação, através deles, eu aprendo a ser gente, a ser mais humana, é um trabalho que dos dois lados tem ganhos. Para eles, para mim, para congregação e para o mundo.

 

Comentários (0) e Compartilhar

Sara

Publicado em 22/04/2019 às 10h41

Quando uma jovem participa de um grupo Vocacional, chega o tempo em que ela, após o Discernimento, percebe em que caminho Deus à chama. Assim aconteceu com nossa Sara, que percebeu ser chamada para a vida religiosa consagrada. Sua comunidade de origem, com grande alegria, celebrou no último dia, 14 de fevereiro, uma missa de Envio, e lá, o Padre Juraci Gomes cantou para ela no inicio da missa um canto especial que dizia "O Pai conhece bem melhor o que lhe convém, pois ele à encontrou". Nesta mesma missa, ele falou ainda da importância da presença de Sara na comunidade. A jovem de 21 anos que com garra, foi catequista, assumiu a coordenação da Liturgia e da Pastoral da Juventude.

No dia seguinte, a família de Sara deu o próximo passo para este caminho, conduziu a jovem até a comunidade do Convento que a recebeu. Naquele dia, além de rezarem juntos, tomarem um lanche, a família ficou conhecendo o lugar aonde Sara dará os primeiros passos na caminhada da vida religiosa consagrada.

 

Comentários (0) e Compartilhar

“Seduziste-me Senhor e eu me deixei seduzir.”

Publicado em 11/04/2019 às 09h17

No feliz dia 17 de fevereiro de 2019 fui admitida para o sagrado tempo do noviciado. Tempo de intimidade e configuração com o Amado, de recolhimento e profunda oração, de silêncio e entrega, desejo e confirmação, morte e nascimento para uma nova vida. Foi um dia de grande alegria e jubilo junto às Irmãs das comunidades Madre Maria Tereza, Irmã Zdenka e Frei Teodósio. Também as jovens do grupo Despertar Vocacional, algumas vizinhas e amigas chegaram para celebrar. Almoçamos juntas e convivemos fraternalmente, e às 16 horas no nosso quintal, junto à natureza, num clima bem franciscano, iniciou-se a celebração da Santa Missa que foi belissimamente presidida por Padre Gil Peixinho (que se dispôs a almoçar e passar toda a tarde conosco). Logo após, foram servidos salgadinhos, bolo e suco. Foi mesmo uma festa de noivado. Meu coração era repleto de alegria e gratidão: a Deus, pelo dom da vida, pela caminhada feita com Ele até aqui, por me receber como sua noiva, e não por merecimento mas por sua infinita misericórdia, me conceder a graça da vocação; a meus pais que acolheram minha vida, zelou por ela e plantou  em meu coração a semente da fé, permitindo que eu conhecesse o Deus que hoje amo; Gratidão à vocês irmãs que na pessoa de Ir. Cláudia Regina dos Santos me acolheu nesta família religiosa, me ensinando o modo de vida das Irmãs de Caridade da Santa Cruz e me ajudando  a seguir as pegadas do crucificado ressuscitado; Gratidão a  todas que se fizeram presentes,  ligaram, escreveram, mandaram abraços, e acompanharam na oração; Gratidão por todos os sinais amorosos que recebi e a todas que se doaram para que tudo neste dia fosse especial.

Peço vossas orações para que eu possa viver com intensidade e alegria este tempo de graça com o Senhor. A todas o meu abraço de louvor e gratidão.

 

 Ir. Iasmim dos Santos Gonçalves

 “Por tudo dai graças.”

 

Comentários (0) e Compartilhar

Maria, Mãe de Jesus e Mãe do povo!

Publicado em 25/10/2014 às 22h36

Nesse mês Mariano, mês de especial devoção a Maria, experimentei em umas comunidades, um pouco da alma devota do povo Mangabeirense, que entendeu como chegar a Jesus, carregado pelas mãos delicadas da Mãe, que ELE mesmo nos deu, ao pé da Cruz.

Nossa Senhora, Mãe de Jesus e Mãe do povo, sempre junto com seus filhos na sua dolorosa caminhada. Ela faz com que em nossas orações possamos experimentá-la como suave toque nas feridas, abrandando a dor; escutando o choro e os anseios. Maria é sempre uma presença de esperança de que o amanhã será melhor. É a confiança na vitória do bem, da Palavra e da Promessa do Senhor.

No âmago da alma deste povo está a certeza de que Nossa Senhora intercede a Deus, que é Amor. Por isso, é bonito de ver as mulheres que com toda reverência e afeto incensam a imagem de Maria e o povo presente, na certeza de que suas orações estão tocando o coração de Deus.

Também emocionam as orações das jaculatórias rezadas espontaneamente pelo povo que se coloca por inteiro diante do Pai amoroso, confiando que este não nos deixa sozinhos na caminhada:

“ O Maria, Mãe do  nosso povo Brasileiro, Mãe nossa, aqui estão os teus filhos  e filhas, louvando contigo o Pai, por Ele te ter dado a nós. Pai Nosso.....

Ó Maria, Mãe do Salvador, perecemos esmagados de tanta dor, salve-nos.  Ave Maria cheia de graças...

Ó Mãe, nossos filhos estão sendo mortos ainda muito jovens e nem temos mais lágrimas para derramar por eles.  Santa Maria Mãe de Deus...

Ó Maria fostes ao encontro de Isabel, do casal necessitado.  São tantos que precisam de nós, mas temos medo, medo do assalto, da morte, medo das incertezas.   

Maria, Mãe dos caminhantes, ensina-nos a caminhar, nós todos somos viandantes, mas é difícil sempre andar."

Grata por tanto testemunho, rezo com este povo santo: Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito que nos cobre com o seu manto de fortaleza, de fé e de amor. Amém!

Irmã Beatriz Krstacic

 Governador Mangabeira, outubro de 2014.

Comentários (0) e Compartilhar

Missão no Haiti

Publicado em 04/10/2014 às 20h25

Eu vi a miséria do meu povo no Egito e ouvi o clamor que lhe arrancam seus opressores.  Ex 3,7

No momento, o povo de Haiti é o símbolo do extremo sofrimento e da privação de tudo que favorece o mínimo para a vida. Diante desta realidade, os representantes do Hospital São Francisco na Providência de Deus – RJ promoveram campanha e partilha de alimentos e medicamentos para este povo, que passa por muitas angústias e só pela graça de Deus ainda resiste na esperança, certos de que o Senhor escuta o seu grito pela vida.

A distribuição dos donativos no Haiti foi realizada, entre outros, pelo Frei Afonso, Franciscano na Providência de Deus e Irmã Maria Quirino, Irmã de Caridade da Santa Cruz, que somaram forças com a CNBB, CRB e outras entidades caritativas e também o Exército Brasileiro, visando salvar vidas e amenizar a dor.

Sobre a experiência naquelas terras, Irmã Maria Quirino escreveu:

“As mulheres, homens, jovens e crianças andam o dia todo, com bacia na cabeça, vendendo alguma coisa e outros procurando algo no lixo para sobreviverem. Mais de 80% da população vive, anda e dorme nas ruas e valões de esgoto, no meio do lixo, partilhando o espaço com porcos, cabritos e outros animais. As crianças, os jovens, as mães e os pais que chegam aqui em busca de alimento, consultas e medicamentos são pessoas que não tem nada, nada para comer. Aqui o mais gritante é a FOME; as pessoas morrem mais por falta de alimento do que por algum tipo de doença.

No atendimento ao povo, o pensamento de Frei Theodósio, nosso Fundador, tem me acompanhado todos os dias: “Preciso de Irmãs que entendam a cruz”.

Por isso, agradeço a Deus pela oportunidade de poder estar nesta missão, experimentando e percebendo que o nosso carisma é sempre atual. Entender a cruz é ser hoje um Cireneu, ajudar o irmão sofredor a carregar a cruz dele, levar a ele o alimento do corpo e da alma.

O Papa Francisco diz que “é necessário tocar a carne de Cristo sofredor no irmão de hoje''. Este apelo do nosso Papa é muito real aqui no Haiti, pois temos não somente a oportunidade de tocar no sofrimento, mas ajudá-los a amenizar suas cruzes, que são tantas.”

 

                                                           Porto Príncipe – Haiti, Irmã Maria Quirino

 

 

 

Comentários (0) e Compartilhar

A Palavra de Deus em nossa vida

Publicado em 20/09/2014 às 20h45

O mês de setembro é especialmente dedicado à Palavra de Deus. Ai de nós se nos faltasse este grande tesouro na nossa caminhada nesta terra árida. Ele é o nosso maior sustento, além da Santíssima Eucaristia. Aliás, Jesus se torna presente na Eucaristia pela sua própria palavra. Estas palavras que Jesus pronunciou na Última Ceia são as mesmas que transformam o pão e vinho e que são pronunciadas pelo sacerdote na Santa Missa. Em todos os sacramentos recebemos as grandes riquezas da nossa fé pela Palavra de Deus, motivo de grande alegria e gratidão.

Como é importante conhecermos sempre melhor o que a Bíblia quer nos ensinar. Vejo nos grupos bíblicos um meio eficaz para isto. Vale a pena o esforço de sair de casa e juntos com os vizinhos e outras pessoas refletir e orar com a Palavra de Deus. É impressionante como as pessoas mais simples, sabem colocar no seu dia a dia as mensagens que descobriram no grupo, e como é bom aos poucos se sentir uma família, cujos membros se apoiam e às vezes lutam para conseguir algo melhor na comunidade.

Graças a Deus existem muitos grupos bíblicos no nosso grande Brasil, transformando muitas pessoas em melhores e mais felizes seguidores de Jesus.

Irmã Sandra Derungs, animadora de círculos bíblicos.

 

 

 

Comentários (0) e Compartilhar

Estamos em Capítulo Geral

Publicado em 16/07/2014 às 15h56

Nossa Congregação está reunida, de 07 de julho a 07 de agosto, na Casa Mãe, em Ingenbohl-Suíça, para o 22º Capítulo Geral, cujo tema é “Viver em diálogo”. O Capítulo é a instância máxima orientadora e deliberativa do Instituto, mas é antes e acima de tudo:

  • um sinal de unidade na diversidade.  58 Irmãs dos quatro continentes (todos exceto Oceania), na diversidade de suas línguas e culturas, estão reunidas para refletirem e ouvirem a Deus, sobre nosso modo de viver o carisma das Irmãs de Caridade da Santa Cruz;
  • uma escuta em comum do Espírito Santo sobre o Carisma dos Fundadores. Em cada lugar onde estamos, tentamos de viver este legado de Madre Teresa e de Frei Teodósio: a necessidade do tempo é a vontade de Deus. E para isto devemos sempre de novo ouví-Lo. Para qual necessidade somos enviadas, hoje? O que Ele quer de nós para o futuro?
  • Uma conversão de nossas vidas para o Senhor. Não só porque o Capítulo é precedido por um retiro, mas especialmente, porque em todo tempo, cada capitular, imbuída pela escuta profunda da Palavra de Deus,  quer, com sua vida e sentido mais profundo, chegar mais perto da vontade Dele, para ela mesma, para o grupo que está representando, sua Província ou Vicariato, e para a Congregação como um todo;
  • é celebração do Mistério Pascal. O Ressuscitado quer fazer de nós, mulheres frágeis, pessoas novas para um novo tempo.

Assim, pedimos a todos que nos querem bem a comunhão de oração, para que a vontade de Deus se faça em nós e através de nós.

Comentários (2) e Compartilhar

Jubileu de Ouro das Irmãs Laurência, Martha e Maris Stella

Publicado em 26/04/2014 às 21h59

Na quarta-feira, dia 16 de abril, celebramos na Casa Maria Teresa em Salvador o Jubileu de Ouro de Vida Consagrada das Irmãs Martha Frei, Maris Stella Rigo e Laurência Merz. A missa em ação de graças foi presidida por Dom Gilson Andrade da Silva, Bispo Auxiliar, e concelebrada com Dom Marco Eugênio Galrão Leite de Almeida, Bispo Auxiliar e responsável pela Vida Consagrada na Arquidiocese, e Pe. Jair Arlêgo Carvalho Junior. Participaram muitas irmãs nossas e algumas irmãs amigas da vizinhança e três seminaristas. Ir. Madalena deu as boas vindas e nos motivou para entrar nesta festa com júbilo e gratidão.

No almoço gostoso partilhamos muitas experiências, a amizade se confirmou e depois voltamos para as nossas casas.

Ir. Martha celebrará o Jubileu no dia 17 de maio na Casa Mãe e Ir. Maris Stella no dia 15 de junho em Arco (Trento), Província de origem dela.                                                                                       

 Ir. Laurência fica aqui em Salvador por motivo de saúde e partilha conosco a experiência dela:

 

Jubileu de Ouro    16-04-2014

Um Jubileu de Ouro de Vida Consagrada é motivo de celebrar juntos e juntas o nosso Deus que por sua bondade e ternura aceitou 50 anos atrás o SIM de uma jovem e caminhou junto com ela ao longo desses anos todos. Um Jubileu de Ouro é motivo também de olhar para traz e perceber a fidelidade de Deus que se fez homem no meio dos pobres, caminhando e fazendo o bem. O olhar para frente é iluminado pela esperança e fidelidade amorosa.

Nasci em Einsiedeln, na Suiça, num dia alegre de Carnaval. Recebi na minha família muitos dons e sobretudo o gosto de ajudar aos mais necessitados. Todo ambiente religioso e cultural do Mosteiro Milenar dos Beneditinos de Einsiedeln, Santuário Nacional de Nossa Senhora Negra, me marcou por uma vida toda. Lá percebi como Deus me atraiu através do testemunho das Irmãs de Caridade da Santa Cruz que assumiram os trabalhos e serviços nas casas municipais dos Órfãos, dos Pobres e indigentes e dos doentes. Naquele tempo cresceu em mim, no silêncio do coração e na oração, o desejo de me tornar uma delas. Após uns anos de estudo e trabalho para ganhar o pão do dia a dia entrei no Convento. Lá seguia o tempo de formação religiosa e no dia 16-04-1964 podia dar o meu SIM no Instituto das Irmãs de Caridade da Santa Cruz, na Casa Mãe, em Ingenbohl/Suiça. Nos anos depois da formação profissional lecionei oito anos no nosso Colégio, isso até receber o Sim para a missão no Brasil. Parti e cheguei aqui no dia 11 de maio de 1976.

Olhando hoje o tempo que passou, posso cantar aquele canto antigo: “... desfilam rostos, desfilam prantos...” e quero acrescentar: desfilam alegrias, dias felizes e gratificantes, cheios de experiências de Deus. Aquele SIM, dado “em branco”, se tornou pela graça de Deus uma única experiência de Deus. Ao longo desses 50 anos ELE se revelou para mim no meio dos pobres como aquele Apaixonado, do qual fala o Cântico dos Cânticos. Ele “gravou o seu selo no meu coração e as águas da torrente jamais poderão apagar o amor” (Ct 8,6-7).

E se um dia me falarão, como perguntaram a Dom Pedro Casaldaliga:

“E tu viveste? amaste? 

E eu, na gratidão pelos 50 anos de Vida Consagrada como Irmã de Caridade da Santa Cruz, faria como ele:  sem dizer nada, “abrirei o coração, cheio de nomes!”

Ir. Laurencia Merz

 

 

 

Comentários (0) e Compartilhar

Primeira Profissão de Irmã Beatriz Corina dos Santos

Publicado em 01/04/2014 às 21h48

Chegou o dia muito esperado... 16/03/2014. O dia foi preparado com Santa Missão na Paróquia de São Caetano-PE: na cidade, nos bairros e povoados. Nove Irmãs de nossas comunidades se colocaram a caminho junto com as Irmãs da comunidade local e se empenharam na evangelização nas casas, ruas, escolas. Muitas visitas foram feitas. Um tríduo, em diferentes localidades, ajudou o povo a entender algo mais sobre vocação. Os temas do tríduo foram: 1º Dia: SANTIDADE: Vocação universal de todo batizado.  – 2º Dia: FAMÍLIA, Berço da Fé e do amor, fonte de todas as vocações. – 3º Dia: O Carisma das Irmãs de Caridade da Santa Cruz.

Um dos momentos fortes aconteceu no sábado que antecedeu a Profissão. Nós Irmãs com leigos da Paróquia nos encontramos na casa paroquial com Pe. Márcio. Após uma pequena introdução ele nos mandou dois a dois à feira de São Caetano-PE (uma feira grande onde se pode comprar de tudo) para fazer o convite de participar da Profissão. Levamos o cartão de Madre Maria Teresa, santinhos, os panfletos sobre a Rede: Um grito pela vida e nos aproximamos dos feirantes, conversando, convidando. Aconteceram muitos pequenos encontros. A minha companheira dizia: “Nós já assistimos uma Ordenação de um sacerdote, mas nunca a Profissão de uma Irmã. Vamos lá para ver como isso se dá”.

Creio que a nossa presença na feira foi uma novidade. Lembrei-me muito do Papa Francisco que nos pede de sair, ir às praças, ir aonde se encontram as pessoas. Ás 10:00h nos encontramos na praça em frente da Prefeitura onde foi colocado um marco do ano da fé: Uma cruz com uma placa. Foi arrumado uma tenda e Pe. Márcio colocou o Santíssimo Sacramento. Fizemos adoração, preces e louvores, dirigidas por algumas das nossas Irmãs. O povo passou e muitos ficaram um instante também em oração.

Domingo, dia da festa. Chegaram Pe. Paulo e uma catequista do Bairro Massaranduba/BA, onde Ir. Beatriz ajudou na catequese. Pela manhã, arrumação da Igreja e preparação do almoço na comunidade das Irmãs. Almoçamos todos juntos. A Igreja de Cristo Rei do Universo foi muito bem ornamentada. Antes da missa foram mostradas alguns fotos sobre a caminhada de Ir. Beatriz Corina. Entrou, também, um grupo de tocadores de Pífanos (instrumento típico de Pernambuco. Formou-se um coral (com participantes de diversas comunidades) que tinham ensaiado todas as noites os cantos da missa, junto com a Maestra.

O celebrante principal foi Dom Bernardino, Bispo de Caruaru que expressou muita alegria por poder celebrar os votos de Ir. Beatriz Corina. A Missa aconteceu num clima de muita calma, silêncio, atenção. Uns acharam que tinham perto de 1000 pessoas participando. As leituras do 2º domingo da Quaresma: Chamado de Abrão e transfiguração de Jesus no Monte Tabor tinham muito haver com o momento. Com voz forte e decidida Ir. Beatriz Corina leu a fórmula da Profissão, fazendo a sua entrega total ao Senhor. Quando terminou fomos surpreendidos com uma salva de fogos de artifícios. Em seguida familiares apresentaram as preces. No final da Eucaristia, muitas pessoas tomaram a palavra para expressar sua alegria pela convivência com a neo-professa. O padrinho da nossa Irmã cantou um cordel de quatro estrofes, bem dentro daquilo que foi celebrado e foi muito aplaudido. Após a benção recebemos o convite para cantar os parabéns e partilhar o bolo.

Após, os parentes, as lideranças e nós fomos a uma escola para jantar. A mãe de Pe. Marcio fez 50 arranjos de girassóis para as mesas. Houve um clima bom, com uma dupla que cantou.

No dia seguinte Pe. Marcio nos convidou para fazer um passeio para a Serra de Bonito. Um lugar lindo. Visitamos uma cachoeira. Almoçamos perto de Caruaru e visitamos ainda um lugar onde viveu o Mestre Vitalino que começou trabalhar com barro.

Foi uma experiência profunda, uma experiência de Deus no meio do povo do sertão. Deus tem feito muitas maravilhas. Que as sementes que foram plantadas possam dar muitos frutos! Deus seja louvado por tudo.

No dia 18/03, após o meio-dia, caiu uma chuva muito forte que encheu os tonéis do quintal das Irmãs. O povo ficou com aquela alegria. A esperança ascendeu!

                                                                                                       

Fraternalmente.

Ir. Geralda Kunz

 

 Veja mais fotos na Galeria

 

 

 

Comentários (3) e Compartilhar

Assembleia anual de 2014

Publicado em 16/02/2014 às 22h11

Estivemos reunidas entre os dias 16 e 23 de janeiro de 2014 em assembleia anual. Foi um tempo de graça: rezamos, nos alegramos no reencontro com cada Irmã, partilhamos os desafios de nossas comunidades e por dois dias tivemos a assessoria de Pe. Geraldo Demori, da Companhia de Jesus, que deu início à reflexão sobre a Caminhada Histórica do Vicariato, em vista à preparação para o nosso ano jubilar, de 50 anos, de presença no Brasil, em 2016.

Recebemos com alegria as comunicações:

  • Da 1ª Profissão de Irmã Beatriz Corina dos Santos, no dia 16 de março de 2014, às 17h30min, na Igreja Cristo Rei do Universo, da Área Pastoral, na Paróquia São Caetano- PE.  
  • Das Irmãs que celebram jubileu de Vida Religiosa Consagrada neste ano:

Ir. Maria Conceição, no dia 06/01;

Ir. Ivete, 30 anos, no dia 15/02;

Ir. Martha, 50 anos, no dia 16/04

Ir. Laurência, 50 anos, no dia 16/04

Ir. Maris Stella, 50 anos, no dia, 12/07

Estes dias foram também tempo de, como Irmãs de Caridade da Santa Cruz, reanimarmos o dom que Deus nos deu com nosso carisma. Assim, fomos interpeladas a assumir sempre mais:

As atitudes de: compaixão, amor, bondade; confiança no valor do pobre e excluído; paciência infinita; serenidade; reciprocidade; esperança; justiça; mediação política – cuidar.

A SABEDORIA DA CRUZ, que é O AMOR, mola propulsora dos mandamentos. Sabendo que o amor cristão é: amar até o inimigo; amar sem esperar nada em troca; amar com fatos. Amor que conduz à transformação...

Agradecemos a Deus e a todos que colaboraram para que estes dias se concretizassem e desejamos: PAZ E BEM!

 

 

 Vejam mais fotos e vídeo galeria.

Comentários (3) e Compartilhar

left show bds b02s fsN normalcase tsY fwB|show tsN left fwB|left show fwB|b04 bsd|||news login c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB c10|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwB c10|tsN normalcase uppercase c10 fwB|normalcase uppercase c10|content-inner||